Futurecom faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

O impacto trilionário das aplicações baseadas em 5G no Brasil

O impacto trilionário das aplicações baseadas em 5G no Brasil.png
A transformação digital alavancada pelo 5G é um processo já iniciado e irreversível para os países e regiões que almejam prosperar ou melhorar o seu índice de desenvolvimento nos próximos 15 anos. Veja mais neste artigo de Carlos Roseiro, diretor de Soluções Integradas da Huawei do Brasil.

A transformação digital alavancada pelo 5G é um processo já iniciado e irreversível para os países e regiões que almejam prosperar ou melhorar o seu índice de desenvolvimento nos próximos 15 anos. Não é à toa que a discussão extrapola requisitos técnicos. O 5G é o fundamento para um crescimento acentuado da produtividade e a forma de trabalhar na maior parte dos setores da economia.

A grandeza de potencialidades pode assustar e atrapalhar um plano de desenvolvimento que priorize os recursos e habilite o país a investir tempo e energia nas áreas que trarão resultados duradouros e alavancarão os talentos e diferenciais do Brasil.

Por isso, este ano, uma parceria da Huawei e do Monitor Deloitte, realizou um estudo para aprofundar o entendimento do ecossistema de mercado do 5G no Brasil. A estimativa deste trabalho é de que em 15 anos as soluções baseadas em 5G acumulem um crescimento da ordem de R$ 2,93 trilhão para o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil.

A pesquisa de mercado identificou 19 setores com alto potencial para a aplicação da tecnologia 5G, assim como as áreas de crescimento. Entre os critérios foram avaliados para a atratividade do 5G: tamanho do mercado e benefício ao setor; investimento estimado para implementação; relevância de uso e impacto da aplicação na indústria; e crescimento de mercado. E para a adoção do 5G: requisitos do 5G e tempo de maturação da tecnologia; programas governamentais de estrutura; e disponibilidade de um ecossistema de fornecedores e desenvolvedores de aplicações.

Leia mais: Ecossistemas 5G: Muito além do leilão do espectro

Com base nisso (atratividade, adoção do 5G e oportunidade de negócios), para os próximos 15 anos, pode-se destacar os seguintes setores: indústria extrativa; indústria de manufatura; agronegócio; transporte e armazenamento de bens; e o setor de informação e comunicação.

Na indústria extrativa, setores de óleo, gás e mineração, que são intensivos em capital, e cujos produtos são commodities, eficiência e mitigação de riscos ambientais são fatores críticos para o desenvolvimento e crescimento. Como exemplo de aplicação, a automação de máquinas e operações irá reduzir custos e riscos aos trabalhadores. Atividades perigosas da linha de frente da extração mineral poderão ser automatizadas e executadas à distância, além de aumentar a precisão dessas operações, reduzir desperdícios e o impacto ambiental. O controle e reparo remoto de veículos, como escavadores, perfuradores e caminhões, serão possibilitados com a rede 5G, o que irá resultar em redução de consumo de combustíveis e emissão de gases, bem como maior produtividade. Drones e outros instrumentos também serão utilizados no monitoramento e controle de áreas para a identificação de pessoas, carros, objetos, animais ou ameaças com a aplicação de Inteligência Artificial (IA) na interpretação de imagens, e assim aumentar a segurança e reduzir acidentes. As aplicações baseadas em 5G tem um impacto estimado de mais de R$ 70 bilhões nos próximos anos para equipamentos, máquinas e veículos controlados remotamente nas indústrias de Óleo e Gás e de Mineração.

O setor manufatureiro é o que apresenta o mais alto potencial de benefícios com as aplicações em 5G. Estima-se que a implementação na manufatura deve ser a mais rápida entre todos os setores estudados. Melhorias significativas serão registradas na automação de máquinas e redução de paradas, fatores críticos para o crescimento da indústria de transformação química, biológica e física. Fábricas conectadas pelo 5G permitirão a otimização de recursos a partir dos dados das plantas e algoritmos que constantemente configuram a produção para os melhores resultados de produtividade e qualidade.

A gestão da manufatura e sistemas de manutenção também poderão se beneficiar com a gestão visual de indicadores via realidade aumentada e realidade virtual. Veículos automatizados e robôs estarão na base dos processos produtivos e de manutenção, com alta precisão de execução, dados, volumes e segurança para trabalhadores. A otimização em tempo real da manufatura captura o alto benefício das aplicações em 5G, com tempo de implementação razoável e impacto estimado em mais de R$ 210 bilhões.

Já o agronegócio, uma das indústrias brasileiras de maior e mais rápido crescimento, deve ser o setor com mais alto volume de investimentos em aplicações 5G. Mesmo que a infraestrutura de 5G leve mais tempo para chegar as áreas rurais, a maior parte dos usos do 5G neste setor estão prontos ou em fase de desenvolvimento. O uso do 5G para automação de atividades irá promover maior eficiência, além de permitir a agricultura indoor e de precisão.

Gerenciamento baseado em dados vai integrar e possibilitar telemetria e sensores, uso de drones e análise de clima. A frequência de mapeamento e monitoramento da produção será maior, aumentando a coleta de dados da produção. Com isso, medidas de correção e ajuste serão mais específicas e facilitarão o processo de decisão dos produtores, bem como a identificação de problemas pontuais no campo e o aumento do monitoramento da lavoura.

O uso de sensores de Internet das Coisas (IoT) permitirá automatizar atividades intensivas e a comunicação máquina a máquina irá melhorar o uso de tratores, otimização de rotas e redução de consumo de combustível, sementes e fertilizantes. O aumento do número de sensores e dispositivos de coleta de dados no campo, como nutrientes e água em níveis mais precisos, permitem ação mais focada, além de análises mais detalhadas e o desenvolvimento de novas soluções no campo técnico. Veículos autônomos, drones controlados remotamente e sensores IoT são as aplicações a serem analisadas mais profundamente pois possuem alto potencial de impacto positivo em razoável período para implementação, com uma estimativa de movimentar mais de R$ 70 bilhões no setor.

O transporte de carga e passageiros, historicamente, no Brasil, tem sido feito via estradas. Investimentos recentes buscam modernizar a matriz de transportes do país e aumentar a sua eficiência. Ao mesmo tempo, o ritmo crescente do comércio eletrônico estimulou um crescente mercado de armazéns, o qual demanda cada vez mais o surgimento de soluções para a etapa final das entregas e a automação de armazéns. A tendência é que as aplicações aumentem a coleta de dados e o monitoramento das cadeias de suprimento. O resultado deverá ser a melhoria da entrega ao consumidor do comércio eletrônico, tecnologias de rastreamento e conexão indoor-outdoor.

Entre as aplicações mapeadas, os caminhões automatizados estarão equipados para comunicação veículo a veículo, portos inteligentes poderão ser geridos a partir de unidades centrais, incluindo guindastes automatizados para descarregar navios utilizando conexão 5G. As ferrovias também poderão ser operadas a partir de centrais sem a necessidade de um condutor no trem. Robôs conectados também irão automatizar as operações de armazéns ao planejar e executar atividades como coleta e classificação de materiais. Portos inteligentes, ferrovias autônomas e armazéns robóticos são as aplicações que devem ser analisadas com maior profundidade pois apresentam o impacto estimado mais alto, por volta de R$ 11 bilhões.

O último setor de destaque é o de Informação e Comunicação, uma indústria de rápido crescimento com a mais alta taxa de investimento em soluções tecnológicas em relação ao mercado brasileiro, o que indica que o 5G pode ser prontamente adotado. Também se caracteriza por ter um dos ecossistemas de fornecedores de aplicação mais bem desenvolvidos de todos os setores analisados neste estudo.

Nesta indústria, a internet é a principal plataforma de distribuição, com serviços de TI (Tecnologia da Informação) cada vez mais flexíveis (serviços de Cloud e de acesso a softwares e hardwares como serviços) e demanda crescente com o aumento do trabalho remoto ou de casa. Entre as aplicações, os serviços de dados e vídeo aprimorados irão prover câmeras 4k que permitem visualizar imagens em 360 graus dos campos dos jogos esportivos e shows. E os fãs poderão acompanhar cada lance em seus dispositivos móveis pelo 5G com os detalhes de até 60 câmeras por estádio.

As aplicações expandem também a publicidade e propaganda, com a oferta de anúncios personalizados e baseados em contexto. Consumidores serão detectados e notificados sobre promoções, lançamento de produtos e serviços com base em localização e perfil. O entretenimento será enriquecido com novos produtos de realidade virtual e realidade aumentada (VR e AR) para videogames, filmes 3D, museus, teatros etc.

O acesso wireless fixo é a aplicação a ser analisada com maior profundidade pois tem impacto de transformação e implementação em prazo razoável para incremento de serviços aos consumidores finais (B2C) e empresas (B2B). A estimativa é de que as aplicações em acesso wireless móvel, fixo e serviços aprimorados de vídeo movimentem mais de R$ 16 bilhões.

O estudo se concentrou nos 19 setores mais promissores para as aplicações baseadas em 5G e com potencial de geração de receitas em termos de serviços e produtos a partir desta tecnologia. Identificamos que as aplicações do 5G no agronegócio, na manufatura, indústria extrativa, transporte e na informação e comunicação tem altíssimo potencial de impacto na sociedade e na economia para o fomento de novos negócios e oportunidades para as pessoas em termos de atividades profissionais e capacitação.

Acreditamos que a transformação digital do tecido empresarial brasileiro irá melhorar a vida da população, além dos negócios, como ocorreu em vários países do mundo que aproveitaram mudanças tecnológicas como alavancas de melhoria para todos os níveis da sociedade. Essa transformação digital depende acima de tudo das  empresas e empresários locais, os quais que devem ter acesso ao melhor da tecnologia disponível para poder competir de igual para igual com outros paises.

Estamos confiantes de que a manutenção de ecossistemas diversos, livres e abertos são o caminho para conectar o Brasil com as oportunidades digitais, e, assim, acelerar o desenvolvimento social, econômico e tecnológico do país e seu povo.

*Carlos Roseiro, diretor de Soluções Integradas da Huawei do Brasil. É formado em Economia pela ISEG - Lisbon School of Economics & Management e é mestre em Economia pela mesma universidade. Com longas passagens pelos departamentos de Marketing de grandes operadoras, como Portugal Telecom, Vivo e TIM, Roseiro está na Huawei do Brasil há três anos.O executivo é um dos principais porta-vozes da Huawei, representando a companhia em congressos como o Mobile World Congress em Barcelona, debatendo sobre tópicos como a tecnologia 5G.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar