Futurecom faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Como a nuvem de pontos vem apoiando a indústria?

Article-Como a nuvem de pontos vem apoiando a indústria?

Saiba como a Nuvem de Pontos vem apoiando a indstria.png
O escaneamento de ambientes facilita inspeção de equipamentos, controle de qualidade, identificação de riscos e muitos mais, tudo no mundo virtual

Popularizada no mundo dos videogames para aumentar a experiência de jogadores, a Realidade Virtual (RV) vai muito além dos universos fictícios de ação, aventura e fantasia.

“A RV abrange diversas áreas: indústria, educação, medicina. Ela permite uma visão realista para testar habilidades práticas, só que no ambiente virtual”, explica Gustavo Marques Martins, do SENAI-SP, no último dia do Parque de Ideias na FEIMEC 2024.

Na indústria, inclusive, a RV vem desempenhando um importante papel no treinamento, no processo de tomada de decisões, redução de custos e muitas outras aplicações.

A RV foi a introdução para Gustavo chegar ao tema central de sua apresentação: a Nuvem de Pontos.

Realidade Virtual

Para que não está familiarizado com os termos, Realidade Virtual é uma simulação interativa e imersiva, um mundo virtual no qual é possível visualizar tudo que o programador imaginar, de mundos fantásticos a reais, de projetos a produtos.

A imersão se dá por meio de óculos especiais, luvas, manoplas e outros equipamentos que permitem ao usuário interagir dentro deste ambiente.

Assim, um produto pode ser testado antes de entrar em produção, e um operador pode receber treinamento com segurança e precisão.

Nuvem de pontos

No uso industrial, no qual é necessário o máximo de fidelidade de um ambiente que já existe para simular essas situações, a RV ganha um importante aliado: a Nuvem de Pontos – que nada mais é que o escaneamento daquele ambiente.

Isso se dá por meio de equipamentos modernos e portáteis dotados de sensores que fazem uma varredura de 360 graus do local. 

Ao ser levado e tratado para a nuvem, esse levantamento topográfico permite que se façam inspeção de equipamentos, controle de qualidade, gestão de projetos, identificação de riscos, análise de layout e muitos mais, tudo no mundo virtual.

“Hoje, a tecnologia permite também o uso de equipamentos menores para o escaneamento manual de peças e produtos”, acrescenta Gustavo.

Da junção dessas duas tecnologias – RV e Nuvem de Pontos – nascem soluções em que é possível vivenciar, analisar e interagir com a simulação de lugares reais.

Conteúdo original do Portal A Voz da Indústria, clique aqui para acessar o artigo.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar