Futurecom faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

open banking

Open banking: impactos e oportunidades

O open banking é um modelo que promete revolucionar a forma com que fintechs, bancos e serviços financeiros de todo tipo se relacionam com seus clientes. A filosofia é simples: aqui, quem manda nos dados é o próprio usuário.

O conceito é muito novo, proveniente das recentes evoluções tecnológicas e inspirado em uma vontade de tornar a relação das pessoas com seu dinheiro mais flexível e transparente — sem se esquecer da segurança.

Para os bancos, o open banking significa conceder acesso à sua plataforma via API (interface de programação de aplicativos), para que fintechs e empresas de tecnologia criem novas funções e produtos, que funcionariam em conjunto com seu banco de dados. Para os usuários, a novidade estaria no trato com o dinheiro. A gestão seria descentralizada do sistema, site e aplicativo do banco em si.

Por exemplo, movimentações financeiras poderiam ser feitas de uma plataforma, investimentos a partir de outra e assim por diante. Ou seja, estaria na mão do cliente o controle dos próprios dados. Ele seria o responsável por decidir como realizar sua gestão, escolhendo se quer ou não compartilhar seus dados.

Open Banking: Um mundo de oportunidades

O impacto do open banking pode ser extremamente positivo. Além do potencial tecnológico, que democratiza e facilita o acesso às recursos financeiros, os benefícios em cenários micro e macroeconômicos são enormes.

“O objetivo do open banking é oferecer de forma simples um modelo online, em tempo real e gratuito. É impulsionar o mercado de crédito pela inclusão de mais de 60 milhões de pessoas “desbancarizadas”, assim como a economia nacional, porque um mercado de crédito vigoroso é um dos pilares do desenvolvimento econômico” comenta Rafael Pereira, presidente da ABCD (Associação Brasileira de Crédito Digital).

Aliado a isso, está a possibilidade de investimentos no setor de tecnologia, fomentando a criação de trabalhos e novos produtos para que os clientes aproveitem. “Toda a infraestrutura voltada para o open banking é uma oportunidade para essa área, já que quanto mais essa tecnologia crescer, mais aumentará o número de profissionais para o seu desenvolvimento” finaliza.

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar