Futurecom faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Agro: produza mais e melhor com a tecnologia correta de irrigação

Pensando em chegar aos maiores níveis de excelência, é necessário aderir à modernização dos sistemas de trabalho no campo. E a tecnologia é essencial nesse processo.

O objetivo da irrigação será a de nutrir a planta com a quantidade de água necessária, porém de forma artificial, suprindo a falta de chuva, que em períodos longos de estiagem, costuma causar sérias perdas de produção. Uri Goldstein, diretor comercial da Agrosmart e especialista em irrigação, analisa que, quando bem implantada e conduzida, a irrigação viabiliza e melhora a qualidade da produção agrícola ao longo de todo o ano.

Para Fábio Batista, representante da Carretéis Irrigat. Pensando em chegar aos maiores níveis de excelência, é necessário aderir à modernização dos sistemas de trabalho no campo. “Quando falamos em melhorar a produtividade através da tecnologia, um dos temas que devem ser considerados é a irrigação. Qualquer cultura tem a necessidade de água, algumas precisam de mais e outras nem tanto, mas nenhuma se desenvolve sem recursos hídricos”, explica.

Sistemas de irrigação mais comuns

Os sistemas de irrigação mais utilizados, atualmente, são:

Irrigação Superficial

A água é conduzida para o ponto de infiltração diretamente pela superfície do solo. Os sistemas de irrigação superficial mais comuns são as irrigações por inundações e as irrigações por sulcos.

Irrigação Localizada

A água é aplicada na área ocupada pelas raízes das plantas, formando um tipo de círculo úmido. Ela é muito utilizada nos dias atuais, sendo muito aplicada na produção de frutíferas. Os dois sistemas básicos na irrigação localizada são a microaspersão e o gotejamento.

Irrigação por aspersão

Simula uma chuva artificial em que um aspersor expele água para o ar, onde por resistência aerodinâmica há a transformação de pequenas gotículas de água que caem sobre o solo e sobre as plantas. Seus principais sistemas são o convencional, o pivô-central e o autopropelido.

Nos últimos anos, vem ocorrendo expressiva expansão da irrigação localizada e por aspersão. Goldstein explica os motivos. “A irrigação localizada proporciona grande economia de água e energia elétrica, além de praticidade. Com a irrigação por aspersão há o benefício em irrigar com 100% de cobertura”. Batista completa que cada método de irrigação tem seus pontos positivos e negativos. Por isso, ele considera importante verificar a área que se quer irrigar, qual é o tipo de cultivo e qual a disponibilidade de recursos hídricos e financeiros de cada produtor. Em cima disso, o produtor deve optar pelo melhor produto que esteja ao seu alcance, buscando sempre fazer um manejo adequado.

Como escolher a irrigação certa

Está pensando em aumentar a produtividade? A irrigação pode ser a sua solução. No entanto fica a pergunta: qual método de irrigação utilizar? Não há o sistema mais indicado, o que existe é o sistema que mais se adequa às necessidades de produção. Segundo Goldstein, a escolha do sistema mais adequado de irrigação deve levar em conta:

  • Tipo de solo;
  • Relevo da área;
  • Disponibilidade de água;
  • Clima;
  • Tipo de cultura;
  • Manejo de irrigação.

Quando falamos em irrigação e produtividade, não será qualquer sistema que trará ótimos resultados e garantirá aumento da produção.

Por isso, Batista sugere que o produtor saiba, dentre muitos fatores, qual será a fonte do recurso hídrico, a quantidade de água que precisará ser armazenada, o tipo de irrigação.

Dessa forma, Goldstein sugere que para saber exatamente quando e quanto irrigar, é preciso coletar dados das condições ambientais, como de evapotranspiração e umidade do solo, por exemplo. Para isso, é sugerido que o produtor converse com seu técnico e procure empresas especializadas, para, a partir daí, investir da forma correta para ter os resultados desejados.

Irrigação em áreas pequenas: é possível?

Batista explica que os procedimentos de irrigação são vastos e por isso dominam desde os menores até os amplos espaços, portanto áreas pequenas também podem receber irrigação sem problemas. No entanto, só é possível obter efeitos expressivos e satisfatórios se for escolhido o sistema de irrigação ideal para cada necessidade.

Goldstein, por sua vez, cita como exemplo de irrigação em pequenas áreas, os sistemas de irrigação por gotejamento. Segundo ele, tais sistemas permitem realizar irrigação em áreas reduzidas, aumentando a produtividade com máxima eficiência. Há ainda a opção de irrigação por capilaridade, com este sistema sendo indicado para pequenas hortas, apresentando eficiência bastante positiva.

*Conteúdo criado pela equipe da A Voz da Indústria, clique aqui para acessar o artigo original.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar