Futurecom faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

oportunidades do 5g.jpg

5G ainda tem longo caminho a ser percorrido, afirmam líderes do setor

A chegada do 5G trouxe uma série de oportunidades e desafios ao mercado de telecomunicações. Essas questões foram debatidas na manhã desta quarta-feira (30/10), no auditório Hiper Conectado, durante a Futurecom.

O painel “Desafios na implantação do 5G”, reuniu importantes nomes do mercado. Estavam presentes Márcia Ogawa, Sócia Líder da Deloitte; Abraão Balbino e Silva, superintendente da Anatel; Juan Luís Balbas, product management da Ciena; Marco Di Constanzo, diretor de engenharia a TIM; Mauro Fukuda, diretor da Oi; e Peter Raabe, diretor da RFS

Novos modelos de negócios com o 5G

A vinda do 5G faz com que as operadoras expandam as oportunidades de gerar novos modelos de negócios. Para Abraão Balbino, da Anatel, esse é um momento de reinvenção das empresas de telecom. “O 5G é um grande habilitador para novos modelos de negócio. O grande desafio é estabelecer um novo modelo em que a visão não está apenas em entregar conectividade, mas valor agregado com novas capacidades”, comenta.

Para Juan Balbas, o olhar para novos modelos deve ir além do mercado de telecomunicações. Para ele, o mercado precisa começar a enxergar novos mercados, como o de saúde, segurança e alimentação. “Ainda há muito para evoluir com o 4G. As redes (da América Latina) ainda são incapazes de gerir todos os dados do 5G”, comenta.

Infraestrutura é palavra-chave

Ao pensar nos principais desafios que o 5G traz para as operadoras, a infraestrura foi um dos pontos mais citados pelos participantes. “O 5G é uma realidade e já chegou na América do Norte e Ásia. No entanto, só há uma chance de aumentar a capacidade nas redes sem fio – investir em infraestrutura”, comenta Peter Raabae, da RFS.

Mauro Fukuda, da Oi, tem a mesma opinião. A empresa já vem preparando sua rede para o recebimento do 5G, e acredita que sem um bom investimento neste quesito os países não conseguirão evoluir. “É importante pavimentar o caminho. Um dos pontos de melhoria é a expansão da fibra – essencial para uma boa implementação do 5G.

Esse preparo da fibra é o caminho certo para que o país consiga implantar a tecnologia de forma correta. “Precisamos prepara a infraestrutura já no 4G, para que se possa fazer uma transição para o early 5G e depois o full 5G”, finaliza Marco Constanzo, da TIM.

O FutureCongress vai até 31 de outubro e está com sua programação repleta de temas relevantes e grandes personalidades do mercado. Acompanhe mais novidades sobre o maior evento de tecnologia da América Latina aqui no Futurecom Digital!

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar