Futurecom faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

O que é PIX e qual a função das operadoras no modo de pagamento?

PIX.jpg
Saiba o que é PIX e quais oportunidades ele pode trazer para o mercado por meio das operadoras de telecom. Leia neste artigo!

Com lançamento programado para o dia 16 de novembro deste ano, muitos ainda se perguntam o que é PIX e como ele influenciará os mais diversos setores da economia.

Recentemente, bancos e fintechs iniciaram o cadastramento das chaves PIX, necessárias para realizar as transações financeiras no novo sistema criado pelo Banco Central (veja aqui a apresentação oficial).

Isso reacendeu as dúvidas sobre a atuação de algumas empresas, como as operadoras de telefonia e comunicação, nesse modelo bancário. Afinal, em um cenário onde a oferta de serviços digitais cresce exponencialmente e alcança diversos tipos de negócios, a chegada do PIX pode significar algo além de simples transferências de dinheiro.

Nesse sentido, algumas operadoras já reavaliam os seus posicionamentos como hubs de serviços e vislumbram uma gama de possibilidades de inovação. Por isso, neste artigo vamos explicar o que é PIX e mostrar como ele promete facilitar a vida dos brasileiros a partir de novembro.

O que é PIX e qual é o seu impacto nas operações financeiras?

Até o momento, as únicas formas de transferir dinheiro entre contas bancárias são as operações conhecidas como Documento de Ordem de Crédito (DOC) e Transferência Eletrônica Disponível (TED).

Contudo, tais operações têm limitações de valor e prazo. Além disso, requerem uma série de dados sobre a conta de destino, seja por aplicativos, internet banking ou diretamente no caixa do banco. 

Mas o cenário começou a mudar com o surgimento das fintechs. Entre elas, já existe a possibilidade de transferir valores sem pagamentos de taxas e com prazo máximo de compensação de 30 minutos. Caso ambas as contas sejam do mesmo banco, a operação pode ser efetivada, inclusive, nos finais de semana.

Assim, para acompanhar a tecnologia, o Banco Central desenvolveu a plataforma PIX, em que será possível realizar transferências e pagamentos instantâneos entre contas, no regime 24/7. Segundo a instituição, a partir de 2021 também será possível fazer saques de dinheiro em estabelecimentos comerciais. 

Para isso, bastará informar a chave de endereçamento, que pode ser cadastrada com CPF ou CNPJ, número do celular, e-mail ou mesmo uma senha criada pelo usuário. Não haverá cobrança de tarifas para as pessoas físicas. Já para as pessoas jurídicas, as taxas serão muito mais acessíveis que as cobradas para DOC e TED.

No entanto, não se pode limitar o que é PIX a transferências de dinheiro. A ideia é que ele seja muito mais abrangente e, por consequência, impacte de maneira significativa não apenas os usuários comuns, mas especialmente as empresas.

De acordo com Rodrigo Gruner, diretor de serviços digitais e inovação da Vivo:

"O novo meio de pagamento terá impactos positivos para o mercado em geral, pois trará conveniência, velocidade, segurança e disponibilidade. Nesse contexto, o PIX é uma oportunidade para trabalhar em parceria com instituições que estejam atuando nesse mercado, pois acreditamos que a digitalização das transações financeiras traz diferentes oportunidades e benefícios, tanto para empresas quanto para consumidores".

Serviços digitais: de que forma o PIX amplia a atuação das operadoras de telecom?

Com a possibilidade de associar o número de telefone celular à conta como chave de endereçamento, o Banco Central deu às operadoras de telefonia a possibilidade de provisionamento das linhas para uso do PIX.

Ao mesmo tempo que a nova modalidade é vista como uma oportunidade de economizar com a simplificação de pagamentos de faturas e recargas, ela também possibilitará a oferta de uma carteira digital para os clientes de telecom.

Para Gruner, essa facilidade resultará em um processo de identificação de pagamentos mais ágil e transparente, gerando também eficiência e redução de custos para as empresas.

"Enxergamos que o PIX traz oportunidades. Uma delas é oferecer novas possibilidades aos nossos clientes, reforçando o nosso posicionamento como hub de serviços digitais. A área de serviços financeiros é prioritária para avançarmos nessa estratégia e estamos avaliando opções nesse sentido. Por isso, a Vivo está em processo de adequação ao PIX, adaptando a arquitetura de seus sistemas".

Desse modo, já é possível prever o que é PIX para além de um sistema de pagamento. A partir da expectativa de que essa plataforma seja, de fato, uma revolução — não somente na área financeira, mas também de comunicação —, a participação das operadoras de telecom será marcada pelo protagonismo perante os novos formatos de manejo do dinheiro.

Gostou deste conteúdo? Então, continue navegando em nosso canal digital para conferir outras informações interessantes sobre tecnologia e inovação.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar