arte post FC Tadao.png

Transformação Digital e os percalços da inovação

Quando falamos em Transformação Digital, está intrínseco o viés de inovação na aplicação de tecnológicas digitais em favor ao negócio na empresa. E como toda e qualquer inovação, está sujeita a erros; ou melhor, acidentes de percursos.

Quando falamos em Transformação Digital, está intrínseco o viés de inovação na aplicação de tecnológicas digitais em favor ao negócio na empresa. E como toda e qualquer inovação, está sujeita a erros; ou melhor, acidentes de percursos. Mesmo estes acidentes podem trazer aprendizados valiosos a jornada de Transformação Digital da empresa e do negócio.

Tomando um exemplo recente, observamos no início de julho na semifinal do segundo turno do campeonato estadual de futebol do Rio de Janeiro, o jogo entre Flamengo e Volta Redonda, onde a equipe do Flamengo inovou e comercializou ingressos para o acesso ao stream de vídeo online da partida. Foi a primeira vez que uma equipe de futebol realizava uma transmissão paga em plataforma exclusivamente digital no Brasil.

E, conforme anunciado por diversas mídias jornalísticas esportivas, a experiencia não foi bem sucedida. Após várias reclamações dos torcedores que não conseguiam acesso a plataforma de vídeo stream momentos antes do início da partida, a equipe teve que liberar o acesso ao público em geral cinco minutos antes do início da partida. E assim renunciou à receita dessa bilheteria online, que seria importante nesse momento de pandemia, onde os jogos são realizados com os estádios fechados (sem público).

Leia mais: COVID-19, vírus da geração 4.0, se combate com Transformação Digital

Ao que foi anunciado, as plataformas digitais de pagamento e vídeo stream não suportaram a quantidade de requisições online simultâneas nos momentos que antecederam o jogo.

Em uma análise previa da situação acima, poderia se fazer uma leitura que a experiência foi um desastre. Pois não conseguiu explorar todo o potencial de receita que poderia se obter com essa nova modalidade de comercialização das imagens do jogo.

Alguns números e fatos divulgados:

  • A forma de aquisição e plataformas de vídeo stream foram divulgados ao público menos de 48 horas antes do jogo.
  • Aproximadamente 100 mil compras efetivadas com sucesso, gerando uma receita próxima de R$ 1 milhão, mesmo com os problemas ocorridas.
  • Ao menos 5 mil acessos, ingressos, foram realizados fora do Brasil.
  • 1,8 milhões de visualizações online no YouTube. Um jogo anterior a este chegou a 2,1 milhões.

Para uma análise correta em uma trilha de inovação, temos que lembrar que a receita média da mesma equipe pela venda de ingressos nos estádios no Campeonato Carioca de 2019 ficou em torno de R$ 1,2 milhões. Ou seja, mesmo com o pouco tempo de preparação técnica e com os problemas decorridos, quase atingiram a média de receita de bilheteria.

A maior receita de ingressos no estádio Maracanã do ano passado pela equipe do Flamengo foi em um jogo de semifinal de Copa Libertadores (torneio continental) que chegou a R$ 8 milhões. Observando a quantidade de visualizações online e o valor de dez reais por ingresso, pode se concluir que havia potencial para chegar próximo ao recorde de bilheteria do ano passado, obtido em um campeonato continental, em um jogo de campeonato estadual.

Tolerância a erros se faz com liderança

A reação da diretoria executiva da equipe do Flamengo, de certa forma, foi surpreendente. Ao reagir rapidamente ao problema técnico, liberando as transmissões e reconhecer que ainda estão aprendendo esta nova modalidade de comercialização de direitos de imagem.

"Mas é importante mostrar que a estratégia não estava errada, havia uma demanda muito grande pro jogo, mas o fato é que a gente precisa operacionalmente evoluir, mas isso faz parte do processo de aprendizado que a gente vai tendo mesmo", disse o Sr. Rodolfo Landin, Presidente do Flamengo.

A estratégia de inovação digital se demonstrou correta ao atender uma demanda de mercado e seguramente, com o aprendizado, estarão “mais preparados” para executar a estratégia nas próximas oportunidades.

Durante o evento virtual Futurecom Digital Summit, organizado pela Informa Markets entre os dias 22 de junho a 02 de julho, houveram vários debates sobre aspectos de liderança na inovação e na Transformação Digital.

Em muitos desses painéis, principalmente nos painéis da sessão 4Corp, foi relatado pelas lideranças empresariais participantes os aspectos de tolerância as falhas durante a jornada e que a experimentação deve ser feita sempre, mesmo que traga mais lições aprendidas que melhores práticas em um primeiro momento. Pois errar te possibilita aprender rápido e ganhar agilidade na solução e alcance dos objetivos de negócio. 

Aprende rápido quem inova antes

Mesmo que a inovação, no âmbito futebolístico descrito acima não tenha dado o resultado esperado da ação em si, ela deixou várias lições importantes para a jornada estratégica da Transformação Digital do negócio do Futebol.

Uma das mais importantes lições, senão a mais importante, é que há mercado para esta inovação. E em decorrência disso, há que se trabalhar, além dos aspectos de marketing e vendas, em soluções de TI e nuvem pública para comportar a demanda exponencial de acessos em período curto de tempo.

A boa noticia é que já há soluções no mercado para isso, com redes CDN (Content Delivery Network) com balanceamento de cargas entre datacenters geograficamente distintos, conectados por links ópticos que permitem centenas de Terabits por segundo de transmissão, o que permite distribuir também o trafego de dados, evitando gargalos entre os servidores de streams e a audiência online.

Projetando um pouco mais além, considerando o público interessado nesse tipo de serviço, i.e. consumidor de stream de vídeo online, pode se ter uma fonte de receita adicional, mesmo quando os estádios de futebol estiverem abertos ao publico novamente.

Com a própria evolução tecnológica, podemos projetar também outros tipos de serviços que poderiam ser ofertados a esse publico “online”. Por exemplo: com o advento das redes 5G, com as funcionalidades de network slicing e baixa latência, vender ingressos de experiência imersivas para os clientes, onde eles poderiam se sentir virtualmente presentes no estádio, mas fisicamente no conforto de sua sala de TV do seu lar.

Dominar a jornada da Transformação Digital é importante para sobreviver no seu segmento de negócio e essencial para adquirir diferenciação competitiva para promover uma experiencia única na sua base de clientes.

O Futebol, que tem raízes fortes e tradicionais nos seus modelos de negócio, demonstra que também iniciou sua jornada de Transformação Digital com experimentações e aprendizados digitais.

E a sua empresa, já iniciou a experimentação da inovação digital?

*Ricardo Tadao Koyama, Diretor Executivo da IoT Bridge, com foco em consultoria e integração de soluções IoT para diversas verticais. Profissional com mais de 25 anos de experiência internacional no mercado de Telecom e TI.Assumiu diversos cargos desde gerência de Desenvolvimento de Linha de Produtos, Gerente de Desenvolvimento de novos Negócios para América Latina, Diretor de Vendas Regionais entre outros. Pós-graduado em Engenharia de Software e MBA em Gestão Executiva pela BBS Business School. 

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar