Futurecom faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

O expressivo avanço tecnológico no agro e seus desafios

Divanir Higino - Presidente da Cocamar.jpg
Os investimentos em tecnologias têm avançado rapidamente nos últimos anos.

Os investimentos em tecnologias têm avançado rapidamente nos últimos anos. Mesmo com as dificuldades que os produtores enfrentam para acessar a internet em muitas regiões, suas atenções se voltam cada vez mais para maquinários e equipamentos com maior nível de tecnologia embarcada, na busca pela conectividade e o aumento da eficiência em seus negócios.

 Porém, o uso de tecnologia não se limita aos maquinários e está cada vez mais presente na comercialização de grãos por aplicativo, por exemplo, bem como em inúmeros eventos online nos quais se debate sobre novas técnicas de condução das lavouras, tendências de mercado e muitos outros temas. E tudo isso no conforto da casa dos produtores, já adaptados a esses avanços, visto que novidades no campo são uma rotina constante, com o lançamento contínuo de variedades, insumos e máquinas a cada ano, obrigando-os a se manterem bem informados. A atenção deles, agora, está voltada também para esse mundo digital.

 Num tempo, portanto, em que a digitalização vai se tornando corriqueira, é natural esperar que a tendência do agro seja se tornar uma atividade altamente tecnológica em sua essência. Hoje em dia, com a agricultura 4.0, percebe-se que a própria comunicação entre os produtores vai se tornando mais sofisticada e eles veem suas máquinas sendo monitoradas, durante a operação, por técnicos que os atendem remotamente a dezenas de quilômetros de distância.    

 São grandes as mudanças, e mesmo com o bom momento do agro, em que por ora até os menos eficientes sobrevivem, o desafio está justamente em incorporar conhecimentos e tecnologias para explorar ao máximo o potencial produtivo das lavouras e garantir a sustentação no futuro. Afinal, para fazer frente ao constante aumento de custos, o gestor deve trabalhar para racionalizá-los e, ao mesmo tempo, abrir caminhos para trabalhar em escala, ampliando a produtividade. A própria utilização de drones vem para trazer novas alternativas aos agricultores, possibilitando o monitoramento e controle de pragas, doenças e plantas daninhas, tanto para grandes como pequenos produtores. Em síntese, a busca pela maior eficiência dos processos.

 Ainda se observa na agricultura brasileira uma enorme dispersão de produtividade – e, claro, de rentabilidade -, fato comum em todas as regiões, o que é lamentável, dado o desperdício de riquezas. Há aqueles produtores que se destacam por suas elevadas médias como retorno dos investimentos realizados ao longo de anos em práticas sustentáveis e tecnologias apropriadas e, também, os que, pelos mais diversos motivos, deixam de evoluir e vão perdendo competitividade.  

Contudo, o protagonismo do agro na economia brasileira vem fazendo com que a atividade se torne mais empresarial, independentemente do tamanho das áreas, despertando o interesse da família, em particular dos jovens, de participar das decisões e dar continuidade ao negócio. Com mais facilidade para compreender e lidar com as tecnologias, as novas gerações têm assumido um papel dos mais relevantes para o presente e o futuro do setor.

O sistema cooperativista revela-se fundamental para que o agro continue se desenvolvendo e, no caso da Cocamar, a transferência de tecnologias, de maneira a manter o produtor sempre na vanguarda do conhecimento, é uma das principais prioridades. A organização que a ele pertence está voltada ao desenvolvimento sustentável da família, possibilitando mais segurança nos seus negócios, apoio na sucessão e na inclusão das mulheres na atividade, lembrando que o público feminino é hoje uma parcela representativa do quadro social da cooperativa.

 De uma forma geral, a atividade agropecuária brasileira vem passando por um amplo processo de modernização como resultado do empreendedorismo dos produtores, sempre abertos a inovação, contando com o respaldo das instituições de pesquisa e, no caso do estado do Paraná, de suas estruturas cooperativas.

 Associada ao expressivo avanço tecnológico, tal realidade indica que o produtor é cada vez mais profissional, eficiente e produz alimentos de qualidade, de forma sustentável.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar