Futurecom faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

altarede1

Como superar o desafio da conectividade em offshore

Soluções IoT (Internet of Things) estão provando seu valor para todos os segmentos de mercado. Com a capacidade de se conectar e transmitir dados relevantes e atualizados, elas já despontam em locais altamente exigentes para seu pleno funcionamento, como em alto mar.

Plataformas de extração de petróleo e gás recebem soluções IoT para otimizar seus resultados. Afinal, mesmo estando implantadas em alto mar, suas atividades não param e com isso um grande volume de dados é gerado e processamentos são feitos a todo momento.

Como benefício do uso de Internet das Coisas, as empresas offshore alcançam melhor gestão da produção de ponta a ponta. Isso significa um monitoramento assertivo e em tempo real das instalações e estruturas, eficiência produtiva, redução de custos e a possibilidade de tomar decisões baseadas em dados a qualquer momento.

Sensores instalados em equipamentos monitoram em tempo real a temperatura, vazão e pressão da tubulação, por exemplo. Dados coletados são armazenados em data centers ou transferidos para salas de controle para processamento e análise, o que melhora a precisão e a velocidade da tomada de decisões para um nível mais alto de eficiência operacional, evitando uma temida parada não planejada na operação.

Para que as soluções IoT em empresas offshore funcionem plenamente – 24 horas por dia, 7 dias por semana – é necessário haver conectividade confiável e rápida durante as operações. Neste momento, empresas do mundo todo têm encontrado nos satélites uma solução para fornecer conexão em plataformas de extração de petróleo e gás.

Conectividade de soluções IoT em alto mar

Manter um alto nível de confiabilidade de serviço é um requisito essencial para implantações eficazes de Internet of Things. Isso ajuda a explicar a estimativa de 10% de crescimento na capacidade de uso de dados via satélite até o ano de 2024, de acordo com um estudo da Euroconsult. Esse aumento acontece no Brasil e México, principalmente, uma vez que os dois países representam mais da metade da demanda desse tipo de tráfego de dados.

Serviços móveis globais de satélite atendem locais em que a telefonia regular não alcança em termos de cobertura, como é o caso das plataformas offshore.

A transmissão de dados neste caso é feita por meio de uma rede que conta com satélite, terminais VSAT (Very Small Aperture Terminal) e hub. Esta estrutura complexa além de permitir a comunicação entre locais remotos, também gerencia, controla e trata os sinais transmitidos.

Data centers descentralizados

Uma das soluções paralelas a toda inovação une elementos da forma tradicional de armazenar dados com novas tecnologias. Algumas empresas preferiam manter todos os dados em data centers fixos, localizados onshore. Apesar da segurança e facilidade de manutenção, algumas tarefas offshore poderiam sofrer com atrasos e dificuldades de acesso.

Para solucionar a questão, empresas de extração de petróleo e gás já podem utilizar data centers descentralizados que não são de missão crítica, instalados em cada plataforma. Já os aplicativos de missão crítica, que necessitam de execução ininterrupta e ambiente controlado, continuam funcionando em data centers onshore.

Com aplicações de dados nos devidos ambientes, as empresas economizam dinheiro e otimizam a produtividade, com acesso instantâneo dos funcionários aos dados armazenados.

Parceiro de tecnologia para transformação digital

Não há dúvida de que a transformação digital chegou de vez para aumentar a eficiência nos negócios de empresas offshore. Porém, conectividade para soluções IoT e armazenamento de dados precisam de máximo cuidado para não haver interrupção nas atividades do dia a dia.

Isso quer dizer que a escolha do parceiro de tecnologia tem de ser criteriosa. Com atendimento a mais de 300 municípios nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo, a Altarede Corporate   foi pioneira na entrega de internet e soluções de dados em alta velocidade via fibra óptica no interior do RJ.

Altamente capacitada para o desenvolvimento de soluções utilizando tecnologias de ponta, a empresa está presente nos principais datacenters do Rio de Janeiro e São Paulo e nos pontos de troca de tráfegos (PTT/NAPs) do Brasil e do mundo através de sua rede óptica e cabos submarinos, além de, tecnologia satelital em parceria com player mundial do segmento.

Seus especialistas operam o Network Operations Center em tempo integral: 24 horas por dia, 7 dias por semana e 365 dias por ano. Tudo isso para garantir alta performance e alta disponibilidade em seus serviços.

Com uma malha óptica própria de 7 mil km no estado do Rio de Janeiro, parte de São Paulo e Espírito Santo, a AR está presente nos principais polos offshore do país como Macaé, Campos e Vitória, provendo serviços IP de alta capacidade e conectividade para o resto do mundo.

*Este é um Publieditorial sob responsabilidade de Altarede Corporate

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar