Internet das Coisas, O Futurecom

Como impulsionar soluções de IoT “made In Brazil”?

Um dos temas mais abordados nesta 20ª edição do Futerecom, a IoT foi discutida em um dos painéis promovidos nesta quarta-feira, 17 de outubro. Na ocasião, Jamile Sabatini Marques, Diretora de Inovação e Fomento da ABES (Associação Brasileira das Empresas de Software), fez uma breve apresentação sobre as políticas públicas que estão sendo lançadas para incentivar o mercado de Internet das Coisas no Brasil.

Entre as iniciativas, destaque para o estudo “Internet das Coisas: um plano de ação para o Brasil”, que tem um impacto potencial de US$ 50 a US$ 200 bilhões por ano até 2025 (o que representa cerca de 25% do PIB brasileiro). O Finep IoT, linha de financiamento destinada a projetos relacionados à tecnologia, também foi citado, assim como o Cartão BNDES. “Produto mais utilizado pelas empresas de tecnologia de software brasileiras atualmente”, ressaltou.

Na sequência, foi aberto o debate entre os participantes (Rodrigo Parreira, CEO da Logicalis; Tatiana Medina, CIO da Klabin; Eduardo Iha, Diretor de Negócios da WND; Leonardo Finizola, Diretor para Desenvolvimento de Novos Negócios da Nokia; Thiago Camargo Lopes, Secretário de Política de Informática do MCTIC; Edvaldo Santos, Diretor R&D e Inovação da Ericsson; e Elisabete Couto, Diretora de IoT da Embratel), que pontuaram os desafios a serem superados para tornar o Brasil uma referência mundial em Internet das Coisas.

Além dos esforços do poder público para promover a tecnologia e, sobretudo, transformar o ecossistema produtivo como um todo, tornando-o mais propício à inovação, a parceria entre empresas, universidades e agências de fomento também foi apontada como um fator importante para o desenvolvimento da IoT no mercado brasileiro, assim como a formação dos profissionais dentro do contexto da Indústria 4.0, entre outras medidas.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.