Internet das Coisas

9 setores de mercado e serviços que podem ser beneficiados com IoT

Na esteira da adoção do padrão smart para a produção de gadgets, eletrodomésticos e até mobília, a oferta de produtos e serviços será personalizada para o perfil de cada consumidor. Como um dos maiores benefícios de IoT (Internet das Coisas) para os novos consumidores, além da satisfação, está a economia de tempo.

  1. Consumo (produtos e serviços)

A partir da análise de múltiplos dados, governos e empresas compreenderão melhor os hábitos de consumo das pessoas. E, com isso, poderão criar ou adaptar seus produtos, serviços e espaços para que atendam melhor as necessidades dos novos consumidores.

Além disso, o controle inteligente do estoque reduzirá os custos de produção e de armazenamento e aumentará a velocidade de entrega – diminuindo o tempo de espera e o valor final pago, que contribuirão para deixar as pessoas mais felizes.

  1. Transporte público

Um impacto direto para a vida de muita gente é a racionalização do sistema de transporte público, como o de uma megacidade como São Paulo. Hoje, a utilização dos ônibus é calculada pelo giro da catraca, não se sabe onde o veículo enche ou esvazia.

Com IoT, o monitoramento passa a ser em tempo real e é mais preciso. É possível saber quantas pessoas estão dentro do ônibus a partir do mapeamento de quantos celulares tem no ambiente. A análise fica mais eficiente, já que leva em consideração os hábitos de deslocamento das pessoas e não o uso absoluto do modal naquele trajeto completo”, exemplifica o diretor técnico da Abinc (Associação Brasileira de Internet das Coisas) Luís Viola.

  1. Tráfego de veículos

Não é só o transporte público que melhora com o avanço de IoT no Brasil, os sistemas municipais de tráfego, que também beneficiam motoristas particulares, devem ficar mais inteligentes.

Os sinais de trânsito de São Paulo não são interligados por sistema. Hoje, um funcionário da empresa concessionária não pode repará-los remotamente, exigindo o seu deslocamento. Fora isso, o tempo de abertura deles é fixo. Com IoT e o monitoramento da cidade, pontos de enchente, tráfego intenso e pista molhada podem ser considerados para determinar a hora de suas aberturas e fechamentos, eliminando KM de engarrafamentos”, comenta Viola.

  1. Controle de enchentes

Problema recorrente em São Paulo, as enchentes também podem causar menos transtornos, com a adoção dos bueiros inteligentes.

Todos os bueiros da cidade podem ganhar uma caixa-dispositivo com inteligência artificial. Assim, seria possível monitorar o seu bom funcionamento. A caixa monitora se ele está cheio ou não, e ainda solicitar a sua limpeza. Isso reduziria os gastos de manutenção e os riscos de enchentes”, conta o diretor técnico da Abinc.

  1. Coleta de lixo

A coleta de lixo na Califórnia, Estados Unidos, já é feita de forma estruturada. Por lá, as lixeiras são inteligentes.

Quando a unidade está cheia, o sistema impede a sua abertura ao mesmo tempo que solicita o recolhimento do lixo à empresa responsável.

Além de reduzir o custo do serviço, o sistema inteligente melhora o trânsito da cidade e ainda reduz os níveis de poluição, beneficiando todo mundo.

  1. Segurança

O monitoramento remoto de imóveis e outros bens encontra uma demanda reprimida no Brasil. Hoje, já é possível acompanhar movimentações em casa, na escola dos filhos ou no trabalho, e saber se alguém abriu uma porta, janela, acendeu uma luz, abriu uma torneira etc.

E a Abinc projeta para os próximos anos a democratização de acesso aos serviços de monitoramento remoto no Brasil de pessoas, automóveis, imóveis e animais domésticos.

  1. Formas de pagamento

Os novos consumidores deverão se beneficiar de formas alternativas de pagamento que surgirão, eliminando a necessidade da utilização de cartão de crédito, podendo chegar até a extinção da moeda física circulante.

Mais segurança e agilidade para pagar, menos tempo de espera e riscos, além da economia de dinheiro em anuidades, por exemplo.

  1. Saúde

Os vestíveis ou wearables já são uma realidade que também encontram no seu custo a resposta para o acesso limitado. Atualmente, alguns dispositivos já são utilizados para monitorar a saúde das pessoas e acompanhar o uso de remédios.

O problema é que o seu alto custo ainda impede a sua universalização. Com o desenvolvimento de IoT, esses tipos de serviços ficarão disponíveis a cada vez mais gente.

  1. Comodidade e satisfação

A realidade virtual e a realidade aumentada permitirão aos consumidores uma melhor avaliação de produtos e serviços a serem contratados ou comprados, e de forma remota. E não é só na escolha do item que mais lhe atende que os novos consumidores sairão ganhando, mas na independência de uso a partir de tutorias que utilizem estas tecnologias para ensinar e educar o consumidor sobre o seu uso.

Ao eliminar a necessidade de deslocamento para avaliação de um produto, com as lojas de móveis passando a oferecer simulações realísticas de seus produtos e sua disposição nos espaços, as decepções serão reduzidas, a percepção de qualidade do serviço prestado será maximizada e as experiências passarão a ser totalmente diferenciadas e customizadas – impactando diretamente a satisfação.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.